Search

Languages

English flag Japanese flag Germany flag Spanish flag French flag
Chinese flag Italian flag Russian flag Saudi Arabian flag Portugese flag

Todays Quote Change quote

Intro para as imagens de dez Oxherding|As imagens de dez Oxherding

ZEN


zen face

É Zen A religião?

Por Kubota Jiun (traduzido por Paul Shepherd)

Deixe-me afirmar minha conclusão sobre a pergunta acima desde o início. Eu acredito que o Zen não é uma religião no sentido comum. Há várias razões que posso dar para isso.

Em primeiro lugar, o que é normalmente referido como religião começa e termina com o elemento da fé. Ou seja, religião convencionalmente começa com a crença em um absoluto ou ser supremo-Deus ou Buda, por exemplo-que pode ser o criador do universo ou habitar em nossas corações. Esta fé é, em seguida, aprofundou-se nos dias e anos até que se torne inabalável. Eu entendo isso como condição absoluta para a religião no sentido tradicional.

Quanto a Zen, embora a crença em uma natureza intrínseca e essencial, infinito e absoluto, é o início da prática, é através de perceber que a natureza essencial infinita e absoluta na experiência de satori que a necessidade de crença desaparece. Ou colocar uma forma mais concisa, prática Zen começa com crença e termina na experiência real. Aqui está um aspecto do Zen que distingue fundamentalmente das religiões que contém somente o elemento de fé.

Uma segunda razão por que o Zen não é uma religião é a ausência de escrituras particulares a depender. O cristianismo tem sua Bíblia, islamismo o Corão; mesmo no budismo, a seita de Hokke tem o Sutra de lótus, a seita de Kegon o Sutra Kegon e a seita Jodo o Jodo Sutra. Estas escrituras são todos mantida e cuidadosamente preservado, e a interpretação de frases e palavras de indivíduos tem um significado extremamente importante e significado. Embora seria impreciso dizer que escritos na seita de Zen não são escrituras tradicionais, Zen caracteriza-se por faltar uma única escritura em que tudo depende. E embora nós poderia esticar um ponto, talvez, e dizer que o Hannyashingyo (Sutra do coração) é essa escritura tradicional, enquanto estudo deste sutra termina em discussão intelectual, não tem nenhuma relação com qualquer tipo de Zen.

zen face

Ainda uma outra razão por que o Zen não é uma religião no sentido convencional é a sua abordagem muito prática de negando todos os conceitos. Embora a maioria das religiões têm também um lado prático conhecido como oração, esta é geralmente uma ação subjetiva do indivíduo e não um sistema organizado de práticas. Em vez disso, o papel mais importante é desempenhado pelos sermões de líderes religiosos, baseados principalmente em escrituras herdadas ou exposição do significado de palavras separadas ou frases dessas Escrituras. Zen, no entanto, nega todos os conceitos; em vez disso, o foco central é a experiência em que o facto é experimentado como fato. Zen também tem zazen, um método prático e concreto de ajustar o corpo, respiração e espírito para perceber a verdade. Zen Além disso desenvolveu métodos de orientação em direção a realização em que nós pratica zazen para perceber o fato como fato. A este respeito Zen difere fundamentalmente de religiões no sentido usual.

No entanto, quando consideramos o assunto com cuidado, é suficiente em aliviar o sofrimento humano e ganhando verdadeira paz de espírito para simplesmente acreditar Sagradas Escrituras que são uma efusão natural das experiências de iluminação dos bravos antigas? Será que é suficiente para ser capaz de interpretar frases individuais dessas escrituras com habilidade insuperável ou simplesmente orar nesse sentido? Quando tudo é dito e feito, nós não podemos renunciar a cinco aspectos da crença (shin), compreensão (ge), prática (gyo), iluminação (sho) e personalização (nyo). Se paz de espírito é realmente uma questão de crer e compreender uma realidade que fizemos nossas própria, devemos praticar a mesmos e perceber para que se torne um fato imutável. Nós deve, em seguida, personalizar essa experiência antes de nós pode viver relativamente livres de preocupação.

Visto desta forma, talvez apenas Zen, com seus aspectos da prática e da percepção, pode ser chamado uma religião no verdadeiro sentido da palavra. No caso nove do registro Cliff azul, um monge pergunta Joshu, "O que é Joshu?" Joshu é também o nome da área onde Joshu Osho viveu. Com sua pergunta, o monge é premente Joshu para revelar seu estado iluminado da consciência. Em resposta, Joshu diz, "Portão leste, West Gate, South Gate, portão norte." Porque o lugar geográfico Joshu tem um leste, oeste, Sul e portão norte, mestre Joshu apresenta o monge diretamente com o Joshu geográfica. Em Joshu ' consciência s, no entanto, não há nenhuma gates em tudo. Pela sua resposta, Joshu revela seu estado totalmente livre de consciência, dizendo o monge para entrar de qualquer portão que ele deseja e Joshu será uma correspondência para ele. Não importa o que deve entrar por qualquer um dos portões, Joshu totalmente ilimitado está pronto com uma resposta apropriada nesse momento e lugar.

Essa é a razão por que o Zen pode aceitar pessoas de qualquer religião, e por todas as pessoas, independentemente da sua origem, podem aprofundar o seu estado de consciência através da prática de Zen e assim saborear o verdadeiro significado da religião que professam. É devido a esse característica especial do Zen que tantos sacerdotes católicos e irmãs como ministros protestantes vêm à prática em San-Un Zendo.

zen face

Introdução às imagens de dez Oxherding.

Essa história de imagem poética, um pastor de menino, significa nada diferente do que você, caro leitor. É o próprio "eu" que lê essas linhas através de um par de olhos, o tema da sua vida, o protagonista dessa história exclusiva que é seu. É o que pensa seus pensamentos, faz seus planos, tem seus desejos e assina seus cheques: é o que nasceu de seus pais e vai morrer em seu leito de morte.

Este "Eu" é também o ponto de partida da quest Zen budista. Quando um homem chinês chamado Huike, de acordo com uma história de Zen, encontrou Bodhidharma, seguiu-se a seguinte conversa:

Huike:
"Por favor, mestre, trazer a paz ao meu coração-mente!"
Bodhidharma: "mostrá-lo para mim, e eu pacificará-lo!
Huike: "tenho procurado por ele, mas eu não poderia encontrá-lo."
Bodhidharma: "se você pudesse procurá-lo, como poderia ser seu próprio coração-mente?"


No Zen Budismo, a liminar "me mostrar seu próprio" tem um anel especial, como a raiz-origem do homem ' s básica insatisfação e o mecanismo de sua luta não é outro senão este "eu". A Bankei mestre Zen Japonês, por exemplo, diagnosticou o problema humano básico da seguinte forma:

O self-partiality é a raiz de todas as suas ilusões. Lá aren ' t ilusões quando você don ' t tem essa preferência para si mesmo. Ao invés de ser o objetivo do homem ' busca s, Zen, assim, vê o "eu" como o problema. Assim, o pastor, que tem um "I" tal como todos nós, estabelece em busca de que ele realmente é. O objeto desta pesquisa, homem ' verdadeiro eu s, é representada por um boi ou búfalo. A quest estende-se desde o vendo de imagem traços fraco 2) para a completa superação da problemática "I" com todos os seus objetos (incluindo o boi; imagem 8) e para o surgimento da natureza como ela realmente é (9).

Upanixades indiano, o objetivo espiritual mais alto é a percepção que um ' s possuir um verdadeiro self, ' atman s, é nada mais que a própria essência de tudo, ou seja, brahman. "tat tvam asi", "Que tu és," é sua expressão. Em termos de presentes clássicos da literatura de Zen, o Oxherding de dez imagens, isso significa que: seu verdadeiro eu, o que você realmente é sem perceber, é nada mais que esse boi< and that flower, or your neighbour. Thus the true man in picture 10 is not aloof from the world but rather right here, in the bustle of the marketplace. and="" that="" flower,="" or="" your="" neighbour.="" thus="" the="" true="" man="" in="" picture="" 10="" is="" not="" aloof="" from="" the="" world="" but="" rather="" right="" here,="" in="" the="" bustle="" of="" the="">

As imagens de pastoreio de boi

800AD Zen professores começaram usando Ox pastoreio de imagens para explicar a forma de controlar a mente até o Iluminismo. Há muitas variações, mas a versão padrão (abaixo) é bem aceito muitas vezes visto na literatura e na arte Zen. É em algum momento explicar no acompanhamento de literatura, mas isso talvez é melhor ler, visualizado e pensei sobre várias vezes antes de comentário coloca idéias fixas na sua cabeça.

1. Indisciplinado

image

1. Indisciplinado - com seus chifres ferozmente projectados no ar a Fera snorts,
Loucamente executando sobre os caminhos de montanha, mais longe e mais longe ele vai desviar!

Uma nuvem escura é espalhada através da entrada do vale,
E quem sabe quanto de multa fresco herb é pisoteado sob seus cascos selvagens!

2. Disciplina iniciada

image

Estou na posse de uma corda de palha, e eu passá-lo através de seu nariz.
Desta vez ele faz uma tentativa frenética de fugir,
mas ele é severamente açoitado e chicoteado; A Besta resiste a formação
com todo o poder que há uma natureza selvagem e desgovernada,
Mas a manada de boi rústico nunca relaxa seu puxando baraço e chicote pronto para sempre.

3. No arnês

image

Gradualmente entrando no arnês Besta agora é conteúdo a ser liderada pelo nariz,
Cruzando o fluxo, andando no caminho da montanha,
Ele segue cada passo do líder; O líder detém a corda firmemente
em sua mão nunca deixá-lo ir, dia todo ele é sobre a
quase inconsciente de que a fadiga é de alerta.

4. Enfrentou redonda

image

Após longos dias de formação, o resultado começa a dizer- e a Besta enfrenta redondo,
Uma natureza tão selvagem e desgovernada é finalmente quebrada, ele tornou-se mais suave;
Mas a proposta não tenha ainda sido-lhe sua plena confiança,
Ele ainda mantém sua palha corda com que o boi agora é amarrado a uma árvore.

5. Tamed

image

Sob a árvore de salgueiro verde e pela corrente do antigo montanha,
O boi é pôr em liberdade para perseguir seus próprios prazeres;
At o entardecer quando um cinza névoa desce em pastagens,
O menino vênedos sua maneira homeward com o animal na sequência de calmamente.

6. Desimpedido

image

Sobre o campo verdejante contente Besta encontra-se em marcha lenta seu tempo afastado.
Nenhum chicote é necessário agora, nem qualquer tipo de sistema de retenção;
O menino também se senta vagarosamente sob a árvore de pinho,
Tocar uma melodia de paz, transbordando de alegria.

7. Laissez-Faire

image

O fluxo de Primavera no sol de noite languidamente flui ao longo do banco forrado de salgueiro,
Na atmosfera nebulosa grama Prado é vista cresce grosso;
Quando com fome ele abrasões, quando sedento que ele quaffs, como tempo desliza docemente,
Enquanto o garoto sobre os dozes de rocha por horas não perceber nada que passa sobre ele.

8. Todos esquecido

image

A Besta tudo em branco agora está rodeada de nuvens brancas.
O homem está perfeitamente à sua vontade e livre de cuidados, então é seu companheiro;
As nuvens brancas penetradas pela lua-luz elenco suas sombras brancas abaixo.
As nuvens brancas e o brilhante luar cada um seguindo seu curso do movimento.

9. A Lua solitária

image

Em nenhum lugar é a Besta, e a manada de boi é o mestre do seu tempo.
Ele é uma nuvem solitária flutuando levemente junto os picos das montanhas;
Palmas de suas mãos que ele canta com alegria na lua-luz,
mas lembre-se de que uma parede última é ainda deixou sua caminhada homeward de restrição.

10. Ambos desapareceu

image

Tanto o homem e o animal desapareceram, não há vestígios são deixados.
A lua-luz brilhante é vazio e shadowless com todas as dez - mil
objetos na mesma; Se alguém perguntar o significado disto, eis que os lírios
do campo e seu verdor perfumado doce fresco.



Links para páginas de estudo, histórias e interessantes koans Zen
Estudos de páginas & Koan Zen
Zen Koans & de histórias
up